Menina de Vinte - Sophie Kinsella -

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Para mim, fã de carteirinha dos maravilhosos romances dessa autora, é quase impossível não gostar de algo que a Sophie Kinsella escreve.

Kinsella é aquele tipo exato de autora que me faz comprar o seu mais novo livro na primeira semana de lançamento. Acho que tirando a Sophie só a Meg Cabot mesmo para me fazer correr até a livraria em algum lançamento...É como se tivesse sempre alguma coisa na narrativa da Sophie que é simplesmente viciante e me pega completamente de jeito.

Com Menina de Vinte não foi exceção. Menina de Vinte, o mais novo romance da Sophie, me surpreendeu pelo lado sobrenatural. Pensei que fosse me decepcionar porque nunca foi do “feitio” da Kinsella escrever sobre o lado sobrenatural, com fantasmas e coisa do tipo...Já que estamos completamente acostumados com seus romances loucos, intensos e hilários. Mas como Sophie Kinsella jamais decepciona, a história das duas meninas de vinte e de épocas tão diferentes me ganhou já nos primeiros capítulos.

A nossa protagonista Lara Lington é uma inglesa de vinte e poucos anos que acabou de terminar um relacionamento com o “homem perfeito”. Bem, não foi bem assim... Ele acabou de terminar o relacionamento com ela. Claro que Lara não poderia deixar sua história de amor acabar dessa maneira tão repentina e, então o que ela faz...Acaba mandando “algumas poucas singelas” mensagens para o celular dele. Várias dezenas de vezes por dia... Até o cara trocar de telefone.

Mas é bem nesse momento que pensamos naquela expressão: Sorte no Jogo, Azar no amor...Ou melhor dizendo no caso da nossa querida protagonista; Azar no amor, sorte no trabalho, certo? Errado! Lara abandonou o emprego e investiu todas as suas economias em uma agência de caça-talentos que abriu em parceria com a sua melhor amiga Natalie... Só que Nat encontrou um inesquecível amor na Índia e decidiu ficar por lá.

Tantos problemas na vida pessoal que Lara, NEM PENSAR, contaria para os seus pais. De forma alguma! Quanto menos souberem, melhor. A vida de Lara já está enrolada o suficiente... Obrigada a ir ao enterro da sua tia-avó de 105 anos com quem ninguém da família se relacionava, nossa corajosa heroína pensa, por um minuto, acha que está surtando de vez. Quem não pensaria se, aos vinte e poucos anos, visse o espírito jovem da tia-avó que está morta no caixão pedindo para que ela impeça o enterro?

E ÓBVIO que é o que Lara faz. Afinal, fora pega completamente de surpresa e não é nada agradável ter uma assombração berrando aos quatro ventos bem no seu ouvido. E é justamente nesse momento que a vida de Lara muda radicalmente.

Como é de praxe da Sophie e todos nós que lemos os seus romances sabemos que ela adora fazer isso, vemos Lara se meter em inúmeras situações bizarras, SURREAIS, coisa que nenhuma pessoa gozando de sua plena sanidade faria. Mas é esse temperinho “um tanto” insano que faz toda a diferença, inclusive todas as situações absurdas é o que dá aquele toque a mais e torna a história hilária, surpreendente e impossível de largar.

Mas voltando ao enredo... Sadie Lancaster, a assombração da “adorável” tia-avó, agora persegue Lara por todos os lugares com seu corpinho esbelto, seu cabelo chanel e o estilo glamouroso que tinha aos 23 anos, lá na década de 1920.

Com o passar do tempo Lara percebe que apenas ela pode ver, ouvir e falar com Sadie. Quer dizer, a parte do ouvir fica um tanto mais abrangente. Nossa querida fantasma louca e apaixonada por Charleston consegue “persuadir” as pessoas a fazerem o que ela quer... BERRANDO em seus ouvidos.

Mas então nos perguntamos: O que Sadie quer finalmente com Lara? Um colar! Um lindo colar de libélula todo cravejado com contas de cristais e outras pedras. Colar esse que Sadie carregou por toda sua longa vida e que não poderia seguir em frente sem ele... A única saída e ajuda que ela poderia ter para recuperar o colar é através de Lara que está viva e o mais importante, consegue ver e ouvi-la.

Ambas, então, se envolvem em uma longa e enrolada busca que as tornam amigas e em vários momentos quase rivais. Lara faz tudo ao seu alcance para ajudar o fantasma da tia-avó, afinal, a consciência pesada de tê-la abandonado a vida inteira obriga. A partir daí, o livro deslancha e segue daquele jeito hilário.

Lara e Sadie conseguem se entender a partir de vários favorzinhos: Em troca de achar seu colar, Sadie vai espionar Josh, o ex de Lara, a pedido da própria para persuadi-lo com aquele jeitinho bem singelo, berrando em seu ouvido...

No meio disso tudo, ainda encontramos Ed, um lindo executivo americano muito bem sucedido, que está no auge dos seus trinta e poucos anos, e é o cara que Sadie avista e cai de amores. Como ela não pode sair com ele, obriga Lara a ser o 'seu corpo' e ir a encontros com o moço. Fazendo tudo que ela mesma faria, vestindo o que ela vestiria (roupas de 1920), dançar charleston e falar do mesmo modo que ela falaria.

Sadie e lara formam uma dupla hilária, até mesmo sem querer. Ainda tem aquelas partes super constrangedoras, como quando Sadie obriga Lara a usar um vestido da década de vinte com todos os acessórios que tem direito para ir a um encontro com Ed.

Pois é, juntar duas meninas de vinte de gerações tão diferentes causa uma baita confusão. Especialmente porque Sadie tem uma forte personalidade, suas próprias opiniões e vontades, com um forte senso de liberdade e um orgulho inquestionável.

Juntas, as duas enfrentam o arrogante e multimilionário Bill Lington, o tio de Lara, que ergueu com apenas “duas moedinhas” o maior império do café da Europa. E ainda tem o ponto chave de toda a história. A determinação e a transformação de Lara. Aquela mocinha meio boba do início do livro amadurece com a ajuda de um fantasma divertido, teimoso e que adora se divertir. A tia-avó orgulhosa, independente, também transforma-se ao longo da história...

Mas sem dúvida o que mais me chamou a atenção em Menina de Vinte é o fato da história não ser focada nos amores de um casal apaixonado, quer dizer, não apenas isso, claro que temos a pitada do romance que dá todo o toque, e ainda temos a novidade dentro da narrativa da Sophie com o sobrenatural. No entanto o ponto X da história é a relação de duas parentes, cúmplices, amigas... Duas meninas de vinte e poucos anos que apesar de terem vivido em épocas tão diferentes conseguem nos encantar e, principalmente, encantar uma a outra.

Menina de Vinte (Twenties Girl) teve o seu lançamento nacional em agosto desse ano e já está em todas as livrarias do Brasil pelo selo da Editora Record.

Como vocês puderam perceber eu simplesmente amei Menina de Vinte, mais um livro da Sophie para a minha coleção e recomendo total a vocês. Vale muito a pena adquirir o seu e se apaixonar pelas loucuras e travessuras dessas duas meninas de vinte.

Por Nathália Nóbrega

5 comentários:

H. Steiner' on 15 de setembro de 2010 16:54 disse...

NOSSA :O que livro putz HSUAHDUASHUDSAHU
esse ano to lendo bem menos T-T isso me entristece, mas ando BEM ocupada D: acho que você me entende...

-
hsashdauhsua
pode pegar a foto *-* peguei do weheartit.com
:B
To bem sim *-* own obrigada!
me sinto feliz em saber disso :D
sahsdhauhdsausduha
quando eu li, também pensei. e quando ele pegou o celular, descobri.
mas é bem mais legal quando a gente lê *-*

:**

Anônimo disse...

Oi Nathália!

Esse livro parece ser muito bom!Meio "auto-ajuda" mesclado com um breve perfume de história da moda! Cool! Vou procurar na livraria mais próxima. ;)
Que conta de novidade!

Agora eu mudei de endereço bloguístico por tempo ideteminado^. Tô no Tumblr por enquanto e no Twitter. Se vc tiver me passa seu nick pra eu poder te achar.

Bjos

Não some!!!


alinexx

www.twitter.com/semancacaffona
http://vivosemrimelll.tumblr.com/

Kel ♥ on 19 de setembro de 2010 10:06 disse...

Como sempre, post suuper completo! Adorei :D
Tem selinho pra você lá no blog =D

Prixty on 25 de setembro de 2010 21:42 disse...

Desculpa a demora, mas estava sem tempo/conteúdo para postar xD

Ah, sim. Aquele texto é realmente lindo *-* Infelizmente não sei de quem é, encontrei numa comunidade do orkut e terminava com "autor desconhecido" :/
USAHDASUHD sim, também estive sumida. Dá pra ver pela diferença de data das postagens xD
Mas voltei e também não esqueci de você :D
Ah sim, o colégio anda bem. Mas está tudo muito puxado. Desde quinta-feira que só vinha em casa dormir mesmo, por causa de uma amostra de Química que tivemos na sexta. Sem falar dos vários trabalhos, quase todos para entrega no mesmo dia... ^^'
ASDHASDASHD anda animada com a leitura, hein? Ultimamente não li muita coisa, não tem dado tempo, infelizmente ): Mas assim que der vou retomar tudo!

Ahhhhhhh deu vontade de ler Menina de Vinte agora! Deve ser hilário e emocionante, uashdasuhdausdas
Fiquei muito curiosa pra conhecer o estilo de narrativa da autora também xD
Ah que coisa.
Ótimo post :D

Ah, já ia esquecendo... conhece um dorama chamado "Ichi Rittoru no Namida"? Ou "Um Litro de Lágrimas" xD
Um ótimo final de semana pra você *-*

Natacha disse...

Acabei de ler Menina de Vinte e amei, fiquei um pouco com medo também de não gostar do lado sobrenatural, mas com qualquer livro da Sophie é maravilhoso e divertido!

Beijo!
Parabéns pelo seu bolg!

Postar um comentário

 

Copyright © 2009 Grunge Girl Blogger Template Designed by Ipietoon Blogger Template
Girl Vector Copyrighted to Dapino Colada